• Redes Sociais

Irmãos Bonoldi relembram suas vivências na JUEA

20131229_113139~2

A vivência dos irmãos Bonoldi na Juan Uribe Ensino Afetivo é marcada por momentos felizes e de muito aprendizado. Eles falam como o inglês os ajudou na vida profissional e pessoal e sobre a importância de aprender uma segunda língua.

Confira os depoimentos:

“Aprender inglês é importante pela liberdade que te dá, por ampliar os horizontes. Você nunca vai deixar de ir para algum lugar ‘porque não sabe a língua’. Sem contar que é um idioma lindo, simples e direto! Eu trabalho com cinema e o inglês já me ajudou a conseguir uma vaga diretamente numa coprodução internacional. A empresa precisava de uma assistente de direção que fizesse a ponte entre o diretor, que não falava português, e os atores brasileiros. Mas não é só isso. Sabendo inglês, tenho acesso a conteúdos que não teria de outra forma, tanto vídeos do YouTube, com os quais aprendo bastante, como cursos e materiais de leitura, que nem sempre estão disponíveis em português. A Juan Uribe Ensino Afetivo trouxe o inglês para meu dia a dia. Acho que, quando a gente sente que tem familiaridade com algo, a confiança aumenta e aprender fica muito mais fácil. A sensação é de que eu sempre soube inglês, não me lembro de passar dificuldade no aprendizado, foi tudo muito natural e divertido. O educador da JUEA chegava com a sacola cheia de coisas: livros, jogos, fantoches. Muitas vezes, fazíamos arte também na aula, algum desenho, ou diários. Recordo-me também de umas atividades fora da sala de aula com os outros alunos, como o Flea Market, de que eu gostava muito. Acima de tudo, lembro dos professores com muito carinho. A JUEA é a melhor forma de aprender inglês se você quer ser fluente no idioma.”

Roberta Bonoldi, 25 anos

                                                    Aurelio com a mulher (à esq.) e a irmã Roberta Bonoldi

 “Aprender inglês abre infinitas portas, que estariam fechadas, tanto no âmbito profissional como no pessoal. Hoje trabalho na Google e o inglês fluente me ajuda diariamente, uma vez que trabalho em uma área global, que tem times nos Estados Unidos, em Manila (Filipinas) e Cracóvia (Polônia). A minha vida profissional não seria a mesma sem o inglês, definitivamente. Além de ter me ajudado em minha formação – fiz mestrado no exterior e não seria possível sem o inglês -, auxiliou minha carreira nas diversas interações com pessoas de todo o mundo. A Juan Uribe Ensino Afetivo foi onde, de fato, consegui aperfeiçoar e adquirir a fluência no inglês. A escola, a todo momento, se preocupou em engajar as crianças no aprendizado, já que nem sempre aprender uma nova língua é prioridade para uma criança. Lembro muito dos professores, que tinham muita paciência, buscando a minha atenção. Eles tornavam o aprendizado muito mais divertido! Tenho lembranças das atividades fora da sala de aula, que vão desde eventos anuais, como o Flea Market, até eventos esporádicos, como passeios e visitas. A JUEA é diferente das demais escolas porque as aulas são extremamente “tailor made” (personalizadas), levando em consideração não só a capacidade e limitações de cada aluno, mas também suas motivações no dia da aula (as aulas variavam desde os exercícios escritos até um jogo de futebol, falando em inglês). É importante destacar, porém, que apesar do formato da aula, sempre houve a preocupação de levar o aprendizado a sério. Aprender inglês não precisa ser aquela atividade à qual o aluno é submetido diariamente (sala de aula, caderno, lápis e caneta), pode ser muito mais divertido e estimulante.”

Aurelio Vittorio Bonoldi, 27 anos.

Comments are closed.